Prefeitura Municipal de Alexandria

Notícias

 Últimas Notícias

Combate ao Aedes Aegypti.

Para acabar com a doença, precisamos unir forças e acabar com o mosquito.

      campanha-zika - Copia

     Devido aos questionamentos por parte dos munícipes e pela tribuna da câmara, deste município a respeito da necessidade de nebulização em alguns bairros, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Secretária de Saúde, Rivanda Alves e equipe de Combate Endemias, vem esclarecer sobre a importância de combater os criadouros do mosquito da dengue e o uso de caminhão ou carro fumacê.

      Apesar de ser regulado pela Secretaria de Estado da Saúde, o fumacê deve ser utilizado somente em casos extremos, uma vez que, o mesmo também é prejudicial à saúde das pessoas, principalmente crianças, idosos e doentes crônicos, além de causar problemas à fauna local, como por exemplo, a morte de outros animais, precisa-se de um número de notificações de casos para que o carro seja acionado, porém a Secretaria de Estado da Saúde está sem o principal produto disponível para distribuição aos municípios, e o mínimo que havia, foi dispensado as cidades em estado de crítico.

       É importante salientar que o inseticida é pulverizado com óleo diesel para possibilitar fumaça e fixação. Atualmente, a eficácia deste procedimento é contestada, uma vez que só atinge o mosquito alado, desta forma não combate os ovos e larvas do mesmo, ou seja, se não cada um não fizer a sua parte eliminando os criadouros, uma nova geração de mosquitos já surge no dia seguinte. Portanto a melhor forma de combate ao mosquito, ao contrário do que muitos pensam e falam, a responsabilidade é de todos.

       No nosso município, segundo dados do IBGE, em 2015 tínhamos uma população de 13.852 pessoas, temos 5 agentes de Endemias e uma parceria SAAE, totalizando 11 profissionais em contato direto no combate ao vetor, trabalhando sete dias da semana para controlar a situação. Porém, sabemos que é preciso fazer mais, limpeza de terrenos, retirada de materiais e diversas outras ações em parceria com as demais secretarias, e para isso, estamos incessantemente solicitando essa ajuda da Secretaria de Obras. Mas é necessário o apoio da população. Basta que cada munícipe dedique pelo menos 10 minutos por dia para verificar as suas residências ou empresas que contenham objetos que sirvam de acumulo de água.

       Não podemos cruzar os braços e achando que é papel do governo A ou B lutar contra esse transmissor de tantas doenças, algumas faladas na mídia, outras que a população nem imagina. Mas para ter uma noção do problema, irei fazer um resumo: São mais de 15 tipos de vírus que o mosquito transmite, até então, por achar que o problema não é nosso, já sofremos com a conseqüência de 7 tipos em nosso país, isso mesmo, 7 e se não atentou ainda, vou listar: a Dengue, tem 4 tipos de vírus e nós já lutamos contra 3, Zika, Chikungunya e a não falada e tão grave quanto, Febre Amarela Urbana.

       Para ter uma noção, a fêmea do Aedes Aegypti põe ovos de 4 a 6 vezes durante sua vida, sendo cerca de 100 ovos de cada vez, esses atingem a forma adulta de 2 a 3 dias, e cada fêmea põe no mínimo 600 ovos e durante sua vida cada fêmea tem a capacidade de infectar no mínimo 300 pessoas.
Os ovos de Aedes Aegypti podem sobreviver até 450 dias, ou seja, aproximadamente 1 ano e 2 meses, mesmo que o local onde ele foi depositado fique seco, se não for lavado e receber água novamente começa o ciclo de vida de mais centenas de mosquitos.

Então, é mais fácil evitar que ele nasça do que tentar matá-lo.

       Deu para entender porque somente o fumacê não resolve? Ele só mata mosquito que ta voando, não mata os escondidos e nem ovos e larvas. Vai ficar aí parado, ou vai entrar na luta com a gente? São só 10 minutos do seu dia, ou menos que isso. Garanto que continuar sentado, achando que o vizinho, o agente comunitário de saúde, de endemias, o secretario de saúde, o prefeito, governador ou seja lá quem for deve fazer o papel e a gente só deve cobrar, não vai resolver.

       Sabia que o Aedes já foi considerado erradicado do Brasil em 1995? E porque o deixamos voltar, e agora mais forte?

       Então, vamos unir forças? Porque ficar parado é que não podemos, somos mais fortes que esse mosquito!

Compartilhar

Nenhum Comentário

Não há comentários.

Não há comentários no momento, você deseja adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário